Archive for the ‘Causos’ Category

h1

UM QUINTAL PARA O FUTURO

28 de abril de 2016

“Vagarei pela inexistência da cidade,

por sobre os telhados,

sobre a vida que transpira na pele da idade

dos meus 20 anos

de poeta,

de aprendiz

de arquiteto,

menino de sonho

e ossos no universo de um quintal do Norte.

[…] Outro universo, diverso,

os quintais da cidade

de cercas paredes e muros: geografia escolar.

[…] Todos, contudo, quintais do homem.

Pois, o mundo é grande,

o quintal é grande.”

(Os Quintais, Arquitetura dos Ossos, Age de Carvalho, 1990)

Submeter todo o conhecimento adquirido nesses anos de formação e construir um caminho a seguir para novas produções futuras. Guardar toda a experiência vivida no coração para que no dia de amanhã renasça uma esperança de uma ideia de saberes. Ser conduzido pelas produções e pesquisas elaboradas na minha trajetória de artista-professor-pesquisador na universidade e percorrer por entre os pensamentos existentes na cidade, na Amazônia e nos lugares onde o vislumbramento da poesia me tocar.

Basear-me nos sentidos, na cartografia permanente do meu ser. Levar através dos métodos adquiridos a importância do teatro. Trilhar, mapear e vir a ser os pensamentos que me transbordarem. Deixar a prática narrativa e seguir o percurso da criação artística onde eu estiver presente, amarrar novas ideias e sustenta-las no blog como fonte de referencias para a conexão com novas linguagens de consentimento artístico e social.

Transfigurarei-me em novas imagens para me adaptar ao cotidiano, ao mercado sistemático de produção. Irei buscar novas fontes para tentar entender como funciona o mecanismo; conectar-me-ei com os grupos, artistas, instituições, escolas, comunidades e pessoas que transpiram um novo movimento da atual conjuntura social. Ser um raciocínio que dialogue com outras produções e contribuir com o jogo que a vida lá fora pede.

As ideias de um futuro melhor chegam a mim nessa conclusão de um ciclo acadêmico, quero ter forças para concretizara-las. Tenho motivações de continuar os rastros da pesquisa no avanço acadêmico, numa pós-graduação, mestrado, doutorado e o que a educação teatral me servir como fonte de sobrevivência nesse planeta. Agora estou conectado em rede, em uma plataforma que sustenta as minhas criações, obras teatrais, a minha vida artística presente que servirá como referencias para gerações futuras a mim:

A prática narrativa sobre processos de criação é híbrida na sua formatação: histórias de vida, memórias, diários de trabalho ou de bordo, autobiografias e, contemporaneamente, sites, blogs e biomídias. Mas é, hipoteticamente única, em seus princípios: vencer a natureza efêmera da cena, compreendendo-a em seu processo de criação, como um legado artístico para as futuras gerações de criadores – Wlad Lima. Postagem: A nascente da rede teatro d@floresta (Blog Teatro da Floresta 23/06/2009).

Com essa grande referencia, se não rastro deixado por Wlad Lima, é que busquei firmar-me como pesquisador e aplicar no meu trabalho de conclusão de curso os fundamentos e a importância de se criar registros e sustenta-las em um blog. Wlad esteve presente no meu ingresso no curso, foi com ela que tive a primeira aula em que foi me apresentado à proposta de criação de um blog para se ter como ponto de apoio e registrar o processo vivenciado durante a formação. Recebia dela concelhos, puxões de orelha e um olhar que já me transmitia a ação do jogo da cena teatral. Parto de sua grande referencia de pesquisadora em teatro para dá continuidade nesse saber-fazer amazônico, nessa floresta de encantamento em que o meu coração grita a existência de um ser que respira essa fonte.

O material produzido está publicado em rede, sãos pistas[1] que dão norte a pesquisa, multiplica sentidos futuros, traz a tona a construção do ser, busca informações que a complementam no progresso da produção. Encaixa o pensamento na formação de conteúdos, no progresso de um profissional em teatro. Faz o raciocínio se manter em conexão com a experiência vivida, procura analisar os fatos que vem a acontecer cotidianamente na elaboração de novos trabalhos artístico.

Um quintal para o futuro é atravessar e se desafiar. Buscar ultrapassar com um objetivo. Fazer o traço e partir em caminhos. Se dividir, multiplicar, fechar. Achar o caminho que te traga pra dentro da terra. Se manter no ponto de apoio da pesquisa, no saber-fazer teatral da minha região, falar sobre o teatro que tá acontecendo atualmente aqui. Desbravar o universo de um quintal do Norte. Mostrar uma rede de comunicação com artistas da cidade, uma mobilização artística que dialoga sobre o saber-fazer teatral contemporâneo. Expressar na mídia a ludicidade das histórias de vidas, de sentimentos coletivos e deixar registrado como história da produção humana espetacular.

1 As pistas que guiam o cartógrafos são como referencias que ocorrem para a manutenção de uma atitude de abertura ao que vai se produzindo e de calibragem do caminhar no próprio percurso da pesquisa – o hódos-metá da pesquisa

<<<<CONTINUAR LENDO>>>>

Anúncios
h1

Bora?

28 de julho de 2014

Botou a mochila nas costas e tchau.

*Ilha de Cotijuba – Praias do Vai-quem-quer e Farol*

Companheirada na Ilha

Companheirada na Ilha

Bunda solar

Bunda solar

Charretes

Entre Charos e Charretes

No café

Café com Bernard

Disfarçado

Disfarçado de mim

Agregado

Agregado

larica tropical

larica tropical

Cada um com seu cada um

Não tá fácil

Recado dado

Recado dado

Parceiros

Parceria cotidiana

Quem gosta mais?

Quem gosta mais?

Cada um tem os amigos e o pôr-do-sol que lhe cabe. Até a próxima trip, compas!

Cada um tem os amigos e o pôr-do-sol que lhe cabe. Até a próxima trip, compas!

h1

Essa Copa

14 de julho de 2014

Brasil país sede, sua gente expurgada:
Essa copa me deixou enjoada.
Dinheiro pra máfia, dívida aumentada:
Essa copa me deixou enrabada.
As nossas meninas e os anúncios de exploração…
Essa copa me deixou abusada
O que sentem as massas, com o que sonha o irmão?
Essa Copa me deixou encucada.
Pensar dá cadeia, prisão arbitrária:
Essa Copa me deixou sitiada.
Nem hino, bandeira ou cara-pintada
Nessa copa fui expatriada.
(E nada sobrou além dessa sensação de não-gozada).

copabancrévea

h1

Não se iluda, jovem gafanhoto

13 de julho de 2014

Sushi de Kriptonita

Mais tirinhas legais em Sushi de kriptonita

h1

Piquenique da Ray

13 de maio de 2014

Agora quero mostrar pra vocês uma coisa: o meu piquenique de 27 anos. Entrava ano, saía ano e eu não conseguia organizar um piquenique como sempre quis, num dia qualquer, então aproveitei que o tal 27 de abril caiu em um domingo cabalístico (Nasci em 87 e completei 27 anos no dia 27 rsrs) para o fazer.
Piquenique da Ray Final

É tão simples, mas a falta de costume das pessoas daqui causou euforia e um certo estranhamento, mas justamente isso da experimentação é que foi bacana. Minha família, que só tá acostumada com churrascos e bebedeiras das festas nos quintais (tem seu valor, claro!) no início resistiu, mas vê-los na praça tão bonitinhos e contribuindo pra que tudo desse certo já valeu o presente.

DSC04072

DSC04075
20140427_121029

Os amigos também chegaram junto, contribuíram com comidinhas e agilidade pra desmontar tudo antes da chuva… sim, piquenique é legal mas pra fazer tem que ter certeza do clima. Daí eu, como tinha certeza de que ia chover, tratei de aproveitar cada abraço, cada conversa e cada presença antes e depois, quando o papai resolveu estender a festa pra debaixo de uma marquise nos arredores da praça 🙂

20140427_121219

WP_20140427_009

WP_20140427_007

Gracias por dividir esse momento comigo, meus queridos!
Piqueniques têm um clima interessante de partilha e acolhimento, façamos outros, e outros e ooooutros!

h1

Mais um ano, de novo.

13 de maio de 2014

Quero contar pra vocês uma coisa:
Já tem alguns dias que completei 27 anos.
Ainda bem, não aguentava mais viver naquela idade nula que foi os 26.
E os 25.
E os 2… errr, deixa pra lá
Desses 27 não vou reclamar, me falta tempo.
Sinal que as preocupações estão indo pra direção certa.
Ou quase.
WP_20140427_015

h1

é hora

21 de abril de 2014

mudar a direção

Lúcio Flávio Pinto

A Agenda Amazônica de um jornalismo de combate

Grupo Ecosol

Grupo de Pesquisa em Economia Solidária

Das Lutas

Coletivo

[PONTO DE PAUTA] para o livre debate.

Destina-se a abordar criticamente acontecimentos relacionados à política, à economia e à cultura no Brasil, na Amazônia e no Pará em contraponto com a visão editorial conservadora dos chamados grandes órgãos de comunicação.

Ginecosofía

Sabiduría Ancestral de las Mujeres

CINE CCBEU

Em fase de treinamento.

Cine Líbero Luxardo

Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves

CINE OLYMPIA

Em fase de treinamento.

Centro Cultural SESC Boulevard

Em fase de treinamento.

BLOG DO BARATA

Em fase de treinamento.

Site da Enecos

Em fase de treinamento.

Xingu Vivo

Em fase de treinamento.

Hupomnemata

Em fase de treinamento.

Manuel Dutra

Em fase de treinamento.